Temer cede a pressão e indica Alexandre Moraes para vaga no Supremo

Folha

O presidente Michel Temer (PMDB) cedeu a seu partido e ao PSDB e indicou o ministro Alexandre de Moraes (Justiça) para a vaga no Supremo Tribunal Federal que era de Teori Zavascki, morto em queda de avião em janeiro.

A base aliada pressionava Temer por um nome com trânsito político — o presidente pretendia indicar alguém discreto e apartidário.

O ministro do STF Gilmar Mendes foi um dos que chancelaram a escolha do tucano Moraes.

Entre os que estavam cotados, o ministro da Justiça é o mais próximo a Temer.

A oposição reagiu.

Segundo o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), a indicação ê “ruim para o país” e “atende a interesses políticos”.

Para ocupar uma cadeira no STF, Moraes precisará de aval do Senado, tanto na Comissão de Constituição e Justiça como no plenário.

Temer articula para que o indicado, que terá de deixar o PSDB, seja aprovado neste mês.

Autor de obras em direito constitucional, Moraes, 49, foi promotor de Justiça, secretário da Segurança Pública e secretário de Justiça no Estado de São Paulo. Neste ano, teve de lidar com a crise penitenciária.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s