Lobão, Presidente da CCJ do Senado defende anistia à caixa 2

Investigado na Lava Jato, o presidente da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, Edison Lobão (PMDB-MA), disse ao Estado que a tese de investigadores de que pode haver corrupção mesmo nas doações registradas pela Justiça Eleitoral é equivocada.

Ele considera que o Congresso deve aprovar projeto para esclarecer que toda prestação de contas aprovada pelo Tribunal Superior Eleitoral não pode ser considerada ilegal, inclusive nas doações ocorridas no passado.

Ele defende ainda mudanças na lei da delação premiada.

Segundo Lobão, os acordos só poderiam ser firmados de maneira espontânea e com o delator em liberdade.

“Nós, que somos investigados e delatados, vivemos esse estado de constrangimento”, afirma.

“O delator passa a ser figura importante e livre.”

O senador também disse que a Lava Jato virou “inquisição global”. “Já está a Suíça com interesse no assunto, os EUA, a Europa, enfim, não se sabe para onde vai.

Virou um inquérito universal.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s