Por meio do BNDES, a União é sócia de 124 empresas, incluindo a Ambev

Antonio Temóteo
Correio Braziliense

Além de controlar 152 estatais e ter participações acionárias em 124 companhias abertas e fechadas por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o Tesouro Nacional é sócio de quatro empresas privadas listadas na Bolsa de Valores de São Paulo (BM&FBovespa).

Em algumas delas possui poder de veto para uma série de decisões e exerce um controle indireto por meio dos fundos de pensão.

Algumas dessas participações acionárias foram adquiridas de maneira curiosa.

Durante a Segunda Guerra Mundial, em 1942, o presidente Getúlio Vargas editou decreto para bloquear bens e valores de pessoas físicas e empresas alemãs, italianas e japonesas, os chamados súditos do Eixo.

A medida tinha por objetivo indenizar o Estado brasileiro, empresas e pessoas por possíveis danos causados por Alemanha, Itália e Japão durante o conflito.

Nesse processo, parte dos bens de alemães sócios da Cervejaria Brahma, atualmente incorporada à Ambev, foram bloqueados, e o Tesouro Nacional mantém esse patrimônio até hoje.

Com isso, a União detém 37,1 milhões de ações da Ambev, que equivalem a mais de R$ 600 milhões.

Em 2015, o alemão August Lautz Jr, radicado nos Estados Unidos, ingressou com uma ação na Justiça estadual da Paraíba para tentar reaver os papéis.

Ele solicitou que as ações da Ambev fossem vendidas pelo Banco do Brasil e pelo Bradesco, custodiantes dos papéis, e que o valor obtido com a operação fosse depositado em conta judicial para ser, posteriormente, recuperado por ele.

Lautz Jr. alega que seu pai, Augusto Lautz, seu avô Frederich Christopher Martin Lautz e seu tio-avô Julius Adam Lautz eram sócios de empresa Missouri Marble, que importava e distribuía cevada para a Brahma.

Segundo ele, o fornecimento do produto era pago, em parte, com ações da cervejaria.

A Justiça da Comarca de Pedras de Fogo, na Paraíba, acolheu o pedido de Lautz e concedeu o alvará.

Mas a Advocacia-Geral da União (AGU) recorreu e conseguiu suspender a decisão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s