Pagamento de propina é prática antiga do setor de carne, dizem executivos

Turbinado com empréstimos oficiais, o crescimento dos frigoríficos brasileiros não acabou com uma prática ilegal antiga no setor: o pagamento de propina para os fiscais da defesa agropecuária.

Executivos do setor disseram à Folha que a situação passou a causar incômodo na cúpula das maiores empresas quando começaram a crescer e que seus dirigentes tentaram coibir essas práticas.

Mas o esforço que os dirigentes de empresas como a JBS e a BRF teriam feito para eliminá-las não deu resultado e com o tempo foi deixado de lado, disseram os executivos.

Segundo os executivos ouvidos pela Folha, as grandes empresas sempre procuraram manter bom relacionamento com os fiscais, em troca de favorecimento na liberação de suas cargas em detrimento dos concorrentes.

Geralmente um fiscal é encarregado de vistoriar quatro ou cinco unidades diferentes em uma região agrícola. Hoje existem aproximadamente 2.300 fiscais.

Formada pela união de Sadia e Perdigão, a BRF decidiu adotar “tolerância zero” com o pagamento de propina a partir de 2010, enquanto enfrentava um delicado processo de aprovação da fusão pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).

Pessoas próximas à companhia relatam que ela chegou a sofrer retaliações dos fiscais agropecuários, que deixaram de liberar suas cargas à noite ou em fins de semana.

Criado há 40 anos, o sistema brasileiro de defesa agropecuária é coordenado pelo Ministério da Agricultura.

Mas, a partir da Constituição de 1988, a União perdeu exclusividade sobre o tema e, a partir daí, surgiram agências estaduais.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s