Lula tenta impedir uso de imagem de condução coercitiva em filme

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) vai tentar impedir os produtores do filme “Polícia Federal – a lei é para todos”, que fala sobre a Operação Lava-Jato, de utilizarem as imagens da condução coercitiva do petista que teriam sido gravadas pela Polícia Federal durante a operação, realizada em março de 2016.

Para tentar evitar que a gravação, de cerca de duas horas, que mostra a chegada ao edifício onde mora o ex-presidente é utilizada pelos produtores do longa, não seja utilizada, os advogados de defesa entraram com uma petição na justiça.

No documento, protocolado e entregue ao magistrado na noite de quinta-feira (23), os defensores de Lula pediram ao New Group Cine & TV LTDA, responsável pela obra, que se abstenha de utilizar gravação do depoimento do ex-presidente.

Para embasar o pedido, os advogados lembraram que Moro determinou que o mandato não fosse filmado e, inclusive, que fosse evitada a gravação pela imprensa do deslocamento do ex-presidente para a colheita do depoimento.

“As imagens não podem ser repassadas para a produtora, uma vez que “objeto completamente estranho à investigação”, diz a petição.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s