Na Lava Jato, Procuradoria pede dados de acesso a casa de Temer

Com sinal verde para investigar políticos, empresários e autoridades, a Polícia Federal e o Ministério Público Federal já têm plano traçado para tentar comprovar os relatos de delatores da Odebrecht de que houve pagamentos de caixa dois e propina em dinheiro vivo aos acusados na Lava Jato.

Os investigadores querem mapear onde, quando e como ocorreram as entregas de dinheiro em espécie.

Para isso, solicitarão, por exemplo, o registro de controle de entrada no dia 28 de maio de 2014 no Palácio do Jaburu, residência oficial da vice-presidência, onde vive o presidente Michel Temer.

O pedido faz parte de diligências autorizadas pelo Supremo na investigação sobre os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral).

O inquérito menciona o jantar, ocorrido naquela data, em que Temer e Padilha teriam discutido com Marcelo Odebrecht doação ao PMDB.

De acordo com a delação, o valor entregue teria sido de R$ 10 milhões, em espécie.

Ao menos 166 citados nos depoimentos serão intimados a depor a partir da próxima semana.

A polícia busca ainda informações sobre viagens e registros de entradas e saídas em órgãos públicos, como o Congresso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s