Sócio da OAS diz que Lula o instruiu a dar fim a provas de pagamento de propina ao PT

Num depoimento surpreendente e revelador, o empreiteiro Léo Pinheiro, da OAS, relatou ontem ao juiz Sérgio Moro que o ex-presidente Lula sabia de repasses de propina ao PT via caixa dois e contou que foi orientado pelo petista, depois do início da Lava-Jato, a destruir provas desses pagamentos.

O empreiteiro relatou diálogo que teve com Lula, no qual o ex-presidente teria sido claro:

“Você tem registro de algum encontro de contas feitas com João Vaccari (o ex-tesoureiro petista, também preso) com vocês? Se tiver, destrua.”

Preso pela Lava-Jato e tentando acordo de delação premiada, Léo Pinheiro afirmou ainda que o tríplex do Guarujá estava reservado para Lula antes da negociação com a cooperativa que repassou o prédio à OAS.

O apartamento era do ex-presidente e nunca foi posto à venda, sustentou o empreiteiro, contando ainda que fez reformas no imóvel a pedido do petista e de dona Marisa, ex-primeira-dama.

A defesa de Lula reagiu dizendo que o empresário “fabricou o diálogo”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s