Gilmar Mendes cita Rui: “o bom ladrão salvou-se, mas não há salvação para o juiz covarde”

O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes diz à Folha que agentes da Lava Jato buscam manter a opinião pública favorável à operação fazendo “reféns”.

“É uma tentativa de manter um apoio permanente. E isso obviamente é reforçado com a existência, vamos chamar assim, entre aspas, de reféns”, afirma Gilmar, em referência às prisões preventivas prolongadas.

Para ele, no contexto de combate à corrupção, não haveria “charme nenhum” em esperar pela condenação em segundo grau para que a pessoa cumpra pena.

“Tudo isso faz parte também de um jogo retórico midiático.”

Ele, que foi favorável à soltura do ex-ministro José Dirceu, na semana passada, diz acreditar que a libertação não prejudica a operação nem interfere na disposição dos acusados para fechar acordos de delação.

“É notória a importância da Lava Jato.

Ela vai fluir normalmente e não precisa correr riscos com extravagâncias jurídicas.

” O ministro falou das críticas recebidas após a decisão de soltar Dirceu. ]

“Há uma frase de Rui Barbosa que ilustra tudo isso: o bom ladrão salvou-se mas não há salvação para o juiz covarde.”

“Quem age temendo a pressão não tem estatura para estar no Supremo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s