Desconfiança no Congresso Nacional leva “aliado” tucano a prevê derrota na reforma trabalhista

O clima entre o PMDB e o PSDB no Congresso é de desconfiança. Peemedebistas acusam os tucanos de estarem conspirando.

O PSDB, por sua vez, não esconde a avaliação de que Temer perdeu as condições de controlar a crise.

Giro tucano – Presidente nacional do PSDB, Tasso Jereissati (CE) vai percorrer Estados em que sua sigla elegeu governadores e prefeitos para questioná-los sobre o desembarque do governo.

Geraldo Alckmin e João Doria, em São Paulo, serão os primeiros a receber a visita.

Antagonistas Da cadeia, Eduardo Cunha disse a aliados que Temer não renuncia e que não dá de barato a queda do presidente.

José Sarney fez diagnóstico oposto.

Segundo interlocutores, avalia que Temer está em um beco sem saída e que deveria tentar conduzir sua transição.

Segundo Mônica Bergamo, “No Congresso a situação segue tensa.

O placar da votação da leitura da reforma trabalhista na Comissão de Assuntos Econômicos, aprovada por 11 a 9, leva o senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), relator da matéria, a acreditar que o governo possa ser derrotado na próxima semana, quando se discutirá o mérito da proposta.

“Ao mesmo tempo em que aprovamos propostas importantes para o país, damos sobrevida a um governo insustentável”, diz Ferraço, explicando o desconforto dos senadores nas votações”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s