Para ex-ministro do STF, magistrado ou promotor na política é contraindicado e censurável

O ex-presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) Ministro Ayres Britto, 74, declara à FOLHA que não aceitar ser candidato a nada e que participação de juízes e promotores em pleitos eleitorais é, para ele, contraindicado e  censurável.

O sr. pretende se candidatar a algum cargo em 2018?

Resposta curta e grossa: não.

Não tenho a menor pretensão, não faço a menor cogitação nesse sentido. Minha trajetória de vida, na ocupação ortodoxa de cargos públicas, está de bom tamanho.

Tenho conversado com lideranças políticas, que acenam com essa possibilidade e me sinto lisonjeado, mas minha resposta tem sido: “não”.

Como enxerga a possibilidade de participação de juízes e promotores em eleições?

É contraindicado.

O exercício de cargos no Judiciário, no Ministério Público, de postura imparcial, equidistante de fatos e pessoas…

Nenhum agente deve sinalizar pretensões de candidaturas.

Acho censurável, até.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s