“Geringonça” em leis eleitorais, somente beneficia grandes partidos e políticos com mandato

A mudança em leis eleitorais feita no começo do mês beneficiará grandes partidos e políticos com mandato, segundo especialistas.

As novas regras dizem respeito a fundo público eleitoral, cláusula de desempenho e, a partir de 2020, fim de coligações proporcionais.

Opinião do blogNão houve reforma política.

O Congresso fez pequenas alterações, todas elas em causa própria, para beneficiar os atuais detentores de mandatos.

Verdadeira “geringonça”!

Uma vergonha nacional!

O novo fundo criado irresponsavelmente pelo Congresso para campanhas eleitorais dividirá R$ 1,7 bilhão (segundo estimativas iniciais) entre 35 partidos no próximo ano, e 52% desses recursos irão para cinco siglas. PMDB, PT, PSDB, PP e PSB são, na ordem, as mais beneficiadas e, juntas, terão direito a quase R$ 885 milhões.

Na outra ponta, estão 10 legendas que ficarão com a menor fatia e receberão, no total, R$ 9,7 milhões.

Dos 35 partidos registrados no Tribunal Superior Eleitoral, 10 receberão cerca de R$ 1 milhão apenas por existirem, apesar de não terem nenhum representante no Congresso.

São os casos de PRP, PSTU, PPL, PCB, PCO, PMB, PRTB, Novo, PSDC e PMN – os dois últimos chegaram a eleger três deputados cada, mas todos mudaram de sigla.

Como irá reagir o eleitor em relação aos que aprovaram essa “geringonça”?

Se não houver punição, através do voto, contra os responsáveis por essa “trapalhada”, realmente o Brasil não terá jeito…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s