Henrique Alves chorou em “depoimento” e “blog” ressalta o seu direito de defesa

O deputado Henrique Alves, ex-presidente da Câmara, preso desde junho em Natal, foi interrogado nesta segunda-feira, 6, na Justiça Federal em Brasília, e disse acreditar que conta no exterior estava “natimorta”.

Durante o depoimento “chorou várias vezes”.

Na ocasião, alegou, ainda, vários aspectos, em sua defesa.

Opinião do blog – Henrique Alves foi colega do editor deste blog, na Câmara dos Deputados.

Sempre adversários políticos, nunca faltou o cumprimento e a convivência parlamentar.

Leon Tolstoi já dizia que “a piedade é uma das mais preciosas faculdades da alma humana”.

Na vida humana, a misericórdia caminha ao lado da piedade.

O Papa Francisco afirmou que é uma tarefa cristã “fazer com que as pessoas percebam que não existem situações das quais não podem se reerguer, pois enquanto estivermos vivos é sempre possível recomeçar, se permitirmos que Jesus nos abrace e nos perdoe”.

Não se trata de inocentar o deputado Henrique Alves.

Essa tarefa cabe à justiça, onde responde procedimentos instaurados.

Todavia é dever tratá-lo à luz de valores humanos, bem como todos os demais acusados,  em situação semelhante.

Por tais razões, o mínimo que se pode desejar é que Henrique Alves preserve a lucidez e o equilíbrio para exercer em toda plenitude o seu direito de defesa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s