Cortez e Rosalba, governadores que sofreram injustiças, mas deixaram marcas de eficiência

César Santos, Jornal de Fato, Mossoró, RN

O RN Sustentável foi o maior legado do governo Rosalba Ciarlini para o Rio Grande do Norte, com um volume de investimentos em projetos de inclusão produtiva, em sintonia com o programa do Governo Federal de erradicar a miséria absoluta; de melhoria dos serviços de educação, saúde e segurança; e de modernização do processo de gestão pública.

O programa é sustentado por um empréstimo histórico de 540 milhões de dólares junto ao Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD).

Nunca antes na história do RN, um governo conseguiu da instituição bancária mundial a aprovação de uma operação financeira de tal ordem.

Para bater à porta do Banco Mundial, a gestão Rosalba promoveu um rigoroso ajuste fiscal, recuperando a capacidade de endividamento do Estado, para que tivesse condições de obter o empréstimo.

O ajuste fiscal fez despencar uma dívida de mais de R$ 1 bilhão, deixada por gestões anteriores, para R$ 500 milhões, fazendo o Rio Grande do Norte subir degraus na sua capacidade de endividamento, chegando a “porte B”.

Depois de passar pelo crivo da Assembleia Legislativa do RN, o projeto foi aprovado pelo plenário do Senado Federal, com o aval da Comissão de Assuntos Econômicos.

Prova inconteste da recuperação (CAE) da saúde fiscal do Estado.

E foi com as contas públicas equilibradas que Rosalba transferiu o Estado para o governador Robinson Faria, no primeiro dia de janeiro de 2015.

Hoje, quase três anos depois, a situação é bem diferente.

O Estado desceu de porte “B” para “C”, perdendo o poder de endividamento, tanto que o governo tem dois pedidos de empréstimos junto aos bancos oficiais, autorizados pela Assembleia Legislativa, mas ainda não recebeu o aval da União, porque está com análise de capacidade de pagamento suspensa pelo Tesouro Nacional.

Recentemente o RN voltou ao porte B, na classificação que indica o risco de dar calote nos pagamentos de empréstimo, mas a análise de capacidade de endividamento continua suspensa por atraso de salários dos servidores públicos.

A situação é bem delicada porque o governo precisa dos empréstimos para desafogar o caixa e ter condições de atualizar os salários do funcionalismo, e ao mesmo tempo não tomar dinheiro emprestado em virtude dos salários atrasados.

Castigo para quem não soube cuidar das contas públicas.

Opinião do blogMuito lúcido e informativo o artigo de César Santos.

Dois governadores se destacaram nos últimos tempos no RN : Cortez Pereira e Rosalba Ciarlini.

Ambos deixaram marcas de eficiência e criatividade administrativa.

Cortez morreu execrado e abandonado pela classe política.

Rosalba sofreu um golpe pelas costas do seu próprio partido, sem precedentes na história política do Brasil, quando foi impedida de disputar a sua reeleição.

Todavia, o tempo é Juiz da razão.

Cortez recebe homenagens póstumas.

Rosalba continua a sua caminhada política.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s