Polêmica divide o Peru na concessão ontem, 24, do indulto humanitário ao ex-presidente Fujimori

O presidente do Peru, Pedro Pablo Kuczynski, outorgou neste domingo, 24,  indulto humanitário ao ex-governante Alberto Fujimori (1990-2000) devido às suas más condições de saúde.

O documento da Presidência da República foi divulgado enquanto Fujimori, de 79 anos, permanece internado numa clínica particular por causa de problemas de pressão arterial.

O indulto presidencial está sendo contestado pela Anistia Internacional e outros órgãos ligados aos direitos humanos.

Opinião do blog – Muito polêmica envolve a figura política de Fujimori, no Perú.

Alguns peruanos acreditam ser injusto que Fujimori seja tratado como criminoso, já que, segundo eles, o ex-presidente transformou a economia e derrotou o grupo guerrilheiro maoísta Sendero Luminoso.

Foi nos anos 80 que o Sendero Luminoso iniciou suas atividades, quando o Peru vivia seu primeiro governo democrático após 12 anos de ditadura militar.

O grupo assassinou milhares de pessoas e a repressão governamental foi igualmente brutal, torturando e matando muitos inocentes.

As estimativas são de 70 mil mortos, a maoria camponeses de origem indígena da região andina, sobretudo de Ayacucho.

Em relação a Fujimori há ainda acusação de que ele usou o estado de emergência para justificar seu governo repressivo e roubou milhões de dólares do país.

A defesa apresentou no julgamento o argumento de que o ex-presidente só poderia ter tomado decisões quanto ao Sendero Luminoso mediante ordens escritas.

Portanto, não haveria nenhuma evidencia formal assinada por Fujimori sobre a “guerra suja”, como é denominado o período de violência compreendido entre 1991 e 2000, protagonizado pelo governo e os extremistas.

A defesa das vítimas e o Ministério Público afirmam que Fujimori, por meio de seu ex-assessor de Inteligência, Vladimiro Montesinos, estruturou um aparelho organizado contra subversivo, que levou à criação do Grupo Colina, formado por oficiais e técnicos do Exército.

O grupo é o responsável pela matança em Barrios Altos e La Cantuta.

O MP peruano considera que Fujimori conhecia as atividades do grupo porque Montesinos só prestava contas ao presidente e os dois despachavam juntos.

A verdade é que Fujimori divide a opinião pública do Peru.

Nas últimas eleições presidenciais, a sua filha Keiko Fujimori, do partido Força Popular (direita) por pouco não foi eleita.

No momento, é a potencial candidata para suceder o atual Presidente.

Ex-ditador, que cumpria 25 anos de prisão por crimes contra a humanidade e corrupção, recebeu ‘indulto humanitário’ de Kuczynski

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s