No RN “tucanos” definem nome para o senado e tentam atrair Fábio Dantas para governo do estado

Do editor

Pouco mais de oito meses para a eleição de 2018 – 7 de outubro.

A propósito leia a postagem deste blog: ”Análise acerca da opção do eleitor em 2018 entre o “novo”, “mudanças” e “experiência comprovada”.

ACESSE:

http://bit.ly/2rq72Fo

Persistem as incógnitas eleitorais, algo nunca visto na história política do estado.

No PT, embora sem lançamento oficial, constam as candidaturas da senadora Fátima Bezerra, para o governo do Estado e a deputada Zenaide Maia para o senado.

No PSD, o governador Robinson Faria afirma enfaticamente, que será candidato à reeleição.

No PMDB e DEM percebe-se esforço excepcional – verdadeiro “tour de force” – para definir o nome do prefeito de Natal Carlos Eduardo como candidato definitivo ao governo, com a dupla Garibaldi Alves e José Agripino Maia no palanque.

Confirmada a intenção do médico, advogado e empresário, Paulo Campos, de disputar o governo do Estado (PSL/Livres).

Engenharia política do PSDB

O PSDB do RN é um partido considerado modelo da política tradicional, que sempre comandou o RN.

Em seus quadros, deputados estaduais tidos como “cadeiras” cativas no legislativo estadual, além de prefeitos, vereadores e um parlamentar federal.

Difícil é prever se na eleição majoritária (sobretudo), esses “caciques” tucanos e aliados irão conduzir a vontade do eleitor.

Um teste para 2018, que só as urnas dirão em que “vai dá”.

JÓIA DA COROA

A exemplo de Vilma Faria, em 2014, que foi cooptada como “joia da coroa”, através de trabalho político em surdina e bastidores, para garantir irreversivelmente a eleição de Henrique Alves ao governo, o PSDB-RN articula em 2018, com a ajuda de políticos, empresários e correligionários, a vinda para os seus quadros, nos próximos dias, do empresário paulista Luís Roberto Barcellos.

O possível novo tucano potiguar é sócio fundador da Agrícola Famosa, empresa instalada em Mossoró, a maior exportadora de frutas do Brasil e um homem milionário, com aspiração política.

Ao seu lado já se alinham nomes expressivos do PIB norte-rio-grandense, cujos primeiros sinais foram dados em almoço recente realizado na praia de Jacumã, na residência do empresário Ivanilson Araújo.

SENADO DEFINIDO NO PSDB

A candidatura de Luís Roberto Barcellos, já está definida no PSDB e “enche os olhos” de certas lideranças políticas, ávidas de recursos ($$$$$) para a campanha de 2018.

Diz-se que o empresário-candidato seria cauteloso nessa questão de $$$$$.

Iria se limitar ao que a lei permite, com preocupação de total legalidade e transparência da sua campanha.

Uma das razões é que sua empresa – a FAMOSA – goza de incentivos e financiamentos e não poderá ficar exposta a desgastes, que seriam inevitáveis nos tempos atuais.

DEPENDÊNCIA DE FÁBIO DANTAS

A estratégia definitiva do PSDB-RN, no momento, está condicionada à candidatura ao governo do estado do atual vice-governador, Fábio Dantas, que contaria também com o apoio de pequenos e médios partidos.

O empresário Tião Couto foi descartado pelos tucanos locais, salvo revisão dessa posição.

Fábio Dantas somente seria candidato, ao que se divulga, se houver a renuncia do governador Robinson Faria para disputar um mandato eletivo (possivelmente deputado estadual).

Até agora, Robinson não dá sinais de renuncia.

Teima em candidatar-se à reeleição.

FÁBIO SÓ ACEITA REELEIÇÃO

O raciocínio de Fábio é de que somente poderá ser candidato se for à reeleição (ou seja, sendo governador), quando mostraria o seu perfil, as suas ideias e as suas propostas.

Candidatar-se ao governo como vice teria duas consequências para Fábio Dantas: demonstração de vínculo direto com o governo Robinson Faria, ou, se romper, uma imagem de falta de solidariedade com o governador que lhe indiciou como vice.

Nenhumas das duas hipóteses são aceitas por Fábio.

Há quem admita, no círculo próximo ao vice-governador, que no caso de Robinson ser candidato à reeleição, ele renunciará o mandato de vice em maio/junho, para poder dedicar-se à reeleição de sua esposa, Cristiane Dantas, à Assembleia Legislativa.

Aguardar é a palavra-chave para quem se preocupe com o rumo a ser tomado nas articulações políticas no Rio Grande do Norte, em relação a eleição de 2018.

Post scriptum – O último murmúrio de “bastidores” é que há corrente no PMDB-RN, “sonhando” em atrair o empresário Luís Roberto Barcellos para formar “dobradinha” com Garibaldi Alves, na disputa do senado.

Admitem coligação com o PSDB-RN na majoritária, descartando o DEM.

Será?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s