Flávio Rocha será o candidato do Movimento Brasil Livre à presidência da república

Agora parece definitivo.

O empresário Flávio Rocha, dono da Riachuelo, deve o nome que o MBL defenderá nas eleições de outubro.

Segundo o colunista Lauro Jardim, o apoiador do golpe parlamentar, que é réu por coação, já estaria montando equipe.

“O nome do MBL à Presidência é o do empresário Flávio Rocha, dono da Riachuelo.

Mas Rocha é candidato?

Assumidamente, ainda não.

Mas aos mais próximos admite concorrer e já começa a montar uma equipe para tal.

Seu mote: liberal na economia, conservador nos costumes”, diz Jardim.

Opinião do blog –  No RN, terra de Flávio Rocha, ninguém se surpreende com a sua decisão de reingressar na política.

Esse é o seu desejo, apenas contido por apelos familiares, que parecer ter superado.

Flávio, que já foi três vezes deputado federal, sonha com um mandato político, fenômeno aliás comum em empresários do seu estado (o RN), que publicamente se movimentam e não escondem o sonho de terem mandatos, inclusive a cobiçada suplência de senador.

Flávio Rocha parece ter se definido a ser o líder de uma facção política que nasce no Brasil. o MBL -Movimento Brasil Livre– de cunho conservador e apoiado pelo empresariado.

Uma das últimas manifestações do MBL foram os protestos contra o Museu de Arte Moderna (MAM) de São Paulo.

Os ativistas do movimento estiveram na frente do museu de arte moderna, em plena avenida paulista, em SP, e protestaram contra um artista que permanecia, totalmente nu, no centro da sala, enquanto os espectadores interagiam com ele.

Em um vídeo, que viralizou nas redes sociais, uma criança, acompanhada de sua mãe, se aproxima do artista deitado no chão, de barriga para cima, e toca seus pés e uma mão.

“As crianças devem ser protegidas, como diz a lei, para ter seu desenvolvimento físico, moral, espiritual e mental garantido. (…)

Evidentemente, isso é um atentado, é um crime, contra as crianças, contra a sociedade, contra nossos valores“, disse Kim Kataguiri, coordenador nacional e um dos principais líderes  do MBL.

O curioso desse episódio no MAM é que até o prefeito de SP João Doria – amigo pessoal de Flávio Rocha –, que possui uma relação muito próximo com o MBL, argumentou que “tudo tem limite”.

Resta saber por qual partido Flávio Rocha registrará a sua candidatura à presidência da República.

O PIB nacional, sem dúvida estará ao seu lado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s