Tortura nos ares do Brasil, com empresas aéreas “decidindo” sobre distancia entre as poltronas

Claudio Humberto, coluna nacional: http://bit.ly/1EgxbFr

Costuma-se dizer que as empresas reguladas capturaram as regras (e vontades) das agências reguladoras.

Parece ser o caso das empresas aéreas, que conseguem o que querem na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), como a instituição da cobrança de bagagem, criando um negócio milionário, e até o fim da exigência de distância mínima entre poltronas.

Agora, as empresas é que decidem, abrindo o caminho para abusos.

Há 18 projetos na Câmara sobre o tema, mas não andam.

A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s