TSE “legaliza” em Resolução, a influência maléfica do poder econômico na eleição de 2018

O Tribunal Superior Eleitoral publicou no início de fevereiro as regras sobre prestação de contas para as eleições gerais deste ano, incluída aí a autorização para que os candidatos financiem 100% da própria campanha.

Opinião do blog – Injustificável sob todos os títulos essa decisão do TSE.

Legaliza a influência do poder econômico na eleição de 2018.

O texto com as novas regras define que “o candidato poderá usar recursos próprios em sua campanha até o limite de gastos estabelecido para o cargo”.

Quer dizer: se o limite de uma campanha de senador, por exemplo, for cinco milhões de reais, o milionário que dispute poderá gastar essa soma, enquanto os demais dependerão de cotas mínimas do Fundo Partidário.

Fere o princípio constitucional da isonomia (igualdade entre candidatos).

Dinheiro e política sempre tiveram uma relação difícil e complexa, desafiam os sistemas eleitorais e constituem um fator básico para alcançar a estabilidade e a governabilidade democrática.

Vários países do mundo discutem essa questão em suas agendas prioritárias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s