Homem que realizou ataque em Londres era britânico e conhecido da inteligência, diz premiê

O homem que realizou um ataque em frente ao Parlamento britânico na quarta-feira nasceu no Reino Unido e era conhecido dos serviços de inteligência, afirmou nesta quinta-feira a primeira-ministra Theresa May.

“O que posso confirmar é que o homem é britânico e que há alguns anos ele foi investigado pelo MI5 em relação a preocupações sobre extremismo violento”, disse May a parlamentares.

“Ele era uma figura secundária”, acrescentou. “Ele não fazia parte do atual cenário da inteligência.”

May afirmou que não havia investigação anterior sobre as intenções dele, nem sobre o ataque. (Reuters)

Advogados de Lula estavam entrando no Parlamento britânico na hora atentado terrorista

Dois advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva estavam entrando no Parlamento britânico, em Londres, no momento do tiroteio que foi classificado como “atentado terrorista”.

Cristiano Zanin e Valeska Teixeira, que são casados, relataram momentos “de terror” na hora do ataque.

Segundo informações da colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, Cristiano contou que a correria foi intensa no momento dos disparo.

“Nós fomos convidados por parlamentares britânicos para falar numa audiência pública sobre as violações que o presidente Lula vem sofrendo.

De repente, vimos uma multidão correndo em nossa direção e dezenas de policiais gritando ‘corram, corram, corram’.

Todo mundo saiu correndo e nós também”, contou o advogado à colunista

A advogada do ex-presidente ficou apavorada.

“Eu olhei para o lado e só vi as pessoas dando gritos de terror. Só vinham os meus três filhos na minha cabeça, toda a sua vida vem na sua cabeça, uma coisa horrorosa, um terror, um terror que eu não consigo te explicar”, relatou Valeska.

Após saírem do Parlamento, o casal conseguiu entrar numa loja de presentes e, em seguida, voltaram para o hotel em um táxi.

“Não aceito que o argumento dos fatos seja derrotado pelo jogo do poder”, diz relator no TSE

O ministro Herman Benjamin, relator no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) do processo que pede a cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer, disse ao Estado, em entrevista realizada nesta terça-feira, 21, em Brasília, que não se importa “nem um pouco” se o seu voto não for acompanhado pela maioria dos sete juízes do tribunal, “desde que as regras do jogo sejam republicanas”.

E acrescentou:

“O que é inadmissível, e aí realmente eu não aceito, é que o argumento poderoso dos fatos seja derrotado por fundamentos que não têm sustentação, exceto no jogo do poder.

Porque isso descaracteriza o estado de direito”.

Leia entrevista completa acessando: http://zip.net/bbtGFC (Estado)

“Mesa Redonda” da FM 98 de Natal debaterá a repercussão da lista de Janot na política do RN

Amanhã, sexta, 24, MESA REDONDA estará no ar na FM 98 de Natal, a partir de 18hs10.

O mais tradicional e ouvido programa  político do estado, transmitido em cadeia de emissoras.

Na pauta desta sexta:

  • O presidente Temer pensa em procurar o ex-presidente Lula para diálogo político?
  • Qual a repercussão da lista de Janot na política do RN?
  • Carlos Eduardo Alves será definitivamente candidato a governador do RN em 2018?

MESA REDONDA a análise semanal do que acontece por trás da notícia.

A partir de 18hs10 desta sexta, 24, , MESA REDONDA na FM 98 de Natal e cadeia estadual de rádios. Acompanhe debates sobre o que acontece nos bastidores da política local, nacional e internacional.

Facex, em Natal, inaugura hoje o acervo digitalizado do Jornal de Hoje – JH

Hoje, 23, às 19hs30 ocorrerá  a inauguração da exposição permanente do acervo jornalístico do JORNAL DE HOJE – JH -, que deixou de circular no estado.

A iniciativa de preservação da memória desse importante órgão da mídia potiguar foi da FACEX, que instalou serviço especial nas dependências de sua administração, à avenida Deodoro (antigo Colégio da Conceição).

Presente ao ato inaugural, o diretor e idealizador do Jornal de Hoje, jornalista Marco Aurélio de Sá, além de antigos repórteres, colunistas e colaboradores.

As edições do JH digitalizado ficarão à disposição de pesquisadores, estudantes de comunicação e a população em geral.

Acumulando prejuízos bilionários, os Correios agonizam e se aproximam do “fundo do poço”

Na coluna de Claudio Humberto:

A estatal Correios, que já foi símbolo de eficiência, agoniza com o  acúmulo de prejuízos que, somente nos últimos quatro anos, somam mais de R$ 5,5 bilhões.

Chegou ao fundo do poço no governo Dilma, fechando 2015 com prejuízo de R$2,1 bilhões – o pior resultado desde sua criação, há 354 anos.

Para ganhar um “respiro”, suspendeu por um ano regalias aos 117.000 funcionários, quando eles entram em férias.

Quando um trabalhador entra em férias, recebe gratificação de um terço do salário. Os Correios dobram a gratificação: 70% do salário.

Além dos 70% de presente, funcionário dos Correios em férias ganha mais um salário a título de “empréstimo”, a ser pago em cinco vezes.

No ano da reeleição de Dilma, a estatal inventou lucro de R$9 milhões ao considerar “receita” R$ 1,1 bilhão não pagos ao fundo Postalis.

Os Correios esperam economizar R$1 bilhão ao ano com as 5,5 mil adesões ao PDV. Cerca de 10% da folha anual de R$10,9 bilhões.

Leia a coluna íntegra: http://zip.net/btrhJf