“Senado pode cassar Dilma e o TSE Temer”. Ouça análises hoje, na MESA REDONDA da FM 98

Hoje, sexta feira, 26 de agosto, é dia de  MESA REDONDA.

O programa de análises e debates políticos de alto nível, mais ouvido no rádio potiguar.

MESA REDONDA comandada pelos jornalistas Felinto Rodrigues e Jean Valério, na  FM 98 de Natal, a partir de 18hs10 de hoje.

Pontos de vista de jornalistas experientes e que “conhecem do assunto”.

Saiba o que poderá acontecer no julgamento de Brasília do processo de impeachment da Presidente Dilma Rousseff,.

Interpretações e argumentações sobre temas que estão na “boca do povo”:

  • Como será o depoimento de Dilma, segunda próxima, no Senado?
  • Ela tem chances, ainda, de manter-se na Presidência da República?
  • Se o Senado condenar Dilma, caberá recurso para o STF?
  • Dilma tem direito às mordomias concedidas aos ex-presidentes, se for afastada?
  • O senado pode apenas cassar Dilma e não tirar-lhe os direitos políticos por 8 anos?
  • Qual será a estratégia política do PT após o julgamento de Dilma?
  • Michel Temer poderá ser cassado também pelo TSE?

Hoje, 26 de agosto, MESA REDONDA será imperdível: a partir de 18hs10, na FM 98 de Natal e cadeia de rádios no RN.

OUÇA O PROGRAMA MESA REDONDA AO VIVO.

ACESSE: http://98fmnatal.com.br/

Jornalistas que conhecem de política e economia, hoje na FM 98 de Natal debatem temas atuais na MESA REDONDA. É o programa de análise política mais ouvido do RN, transmitido por cadeia de rádios.

Jornalistas que conhecem de política e economia, hoje na FM 98 de Natal debatem temas atuais na MESA REDONDA. É o programa de análise política mais ouvido do RN, transmitido por cadeia de rádios.

Crise tira um terço das pessoas do plano de saúde

A perda de renda e as demissões provocaram uma saída em massa dos planos de saúde.

De acordo com uma pesquisa da Confederação Nacional da Indústria/Ibope, 34% dos brasileiros deixaram a cobertura desse tipo de serviço desde o início da crise.

A contenção de gastos afastou as famílias dos planos.

Outra razão para a queda tão forte é a redução do emprego com carteira assinada, dado que muitas empresas oferecem a cobertura como benefício.

A pesquisa traz mais retratos da crise.

Quase seis em cada 10 brasileiros (57%) relataram que moram com alguém que perdeu o emprego nos últimos dois anos.

Um quarto dos participantes contou ter vendido bens para pagar dívidas nesse período. Entre os entrevistados, 14% mudaram os filhos de uma escola particular para a rede pública de ensino. (Globo)

Aliados de Dilma bloquearão rodovias e avenidas nas capitais, durante julgamento do impeachment

O MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) e movimentos de esquerda planejam bloquear “grandes rodovias e avenidas” de São Paulo na próxima terça-feira (30), durante a etapa final do processo de impeachment contra a presidente afastada Dilma Rousseff.

Segundo Guilherme Boulos, coordenador do movimento, a expectativa é de que 10 mil pessoas participem dos “travamentos e bloqueios de grandes rodovias e avenidas” da capital paulista.

Além de integrantes do MTST, militantes de outros grupos de esquerda participarão dos protestos.

Boulos disse à Folha que manifestações semelhantes, “mais contundentes”, também devem ocorrer em outras capitais.

Negociação entre Odebrecht e MPF na Lava Jato passa por turbulências

Mônica Bergamo

A negociação entre a Odebrecht e o Ministério Público Federal também passa por turbulências.

De acordo com pessoa próxima das tratativas, volta e meia procuradores ameaçam interromper as conversas.

Argumentam que a empreiteira não está contando tudo o que sabe.

Odebrecht e OAS sempre foram tidas como capazes de fazer as delações das delações, com potencial de implodir parte do sistema de poder no Brasil ao atingir governos, legislativos, setores do Judiciário e até do Ministério Público em todo o país.

A da OAS foi interrompida nesta semana por Rodrigo Janot, por tempo indeterminado.

Há uma crença no meio jurídico, porém, de que, justamente por ter paralisado as conversas com a OAS sob o polêmico argumento de que houve quebra de confiança com a empreiteira por conta de vazamentos da negociação, o que vinha ocorrendo de forma generalizada em todas as outras delações, a da Odebrecht teria que obrigatoriamente seguir adiante.

O Ministério Público Federal, nesta análise, não teria condições de enterrar as duas maiores delações já encaminhadas no país, sob risco de ser acusado de engavetar as tratativas justamente no momento em que elas chegavam ao centro do poder, atingindo quase todos os partidos políticos.

Governador ressalta ações inovadoras durante 10º Congresso de Gestão Pública do RN

O Governador Robinson faria abriu o 10º Congresso de Gestão Pública do Rio Grande do Norte.

O evento, que tem como tema “Inovação na Governança Pública” acontece até amanhã (26) na Escola de Governo Cardeal Dom Eugênio de Araújo Sales, no Centro Administrativo, em Natal.

O Congesp é uma iniciativa do Governo do Estado, por meio da Secretaria da Administração e dos Recursos Humanos (Searh) e da Escola de Governo, em parceria com o Conselho Regional de Administração do RN.

O titular da Searh, Cristiano Feitosa, afirmou que o evento tem grande relevância, sobretudo diante da situação atual do País.

O evento tem cerca de 800 participantes, entre estudantes, servidores públicos e administradores. Durante os dois dias, serão apresentados diversos trabalhos acadêmicos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), da Universidade Estadual do RN (UERN), Uni-RN e UnP, além de universidades do Pará, São Paulo e Rio de Janeiro.